Exame Neurológico (funções nervosas superiores)

Isabel Pavão Martins / Associação de Estudantes da Faculdade de Medicina de Lisboa

Explicação das manobras e gestos integrantes do exame neurológico relativo à avaliação das funções nervosas superiores.

Avaliação da linguagem

Primeiro, avalia-se a fluência do discurso do doente enquanto este descreve um episódio de vida ou uma receita, por exemplo.

O segundo passo trata-se da avaliação da capacidade de nomear objetos que lhe vão sendo mostrados.

A avaliação da repetição consiste em pedir ao doente para repetir palavras e frases gradualmente mais complexas.

Por último, avalia-se a compreensão do doente pedindo simplesmente para que este aponte diefrentes objetos que lhe sejam ditos.



Avaliação da memória

A avaliação da memória começa com a memória imediata, pedindo ao doente para repetir séries de dígitos.

Segue-se a avaliação da memória de trabalho com a repetição de séries de dígitos pela ordem inversa.

Em relação à memória episódica, é pedido ao doente que fixe três palavras (pêra, gato e bola) enquanto realiza uma tarefa de distração.

No fim, diz as três palavras para se poder avaliar a capacidade de armazenamento de memórias.



Avaliação do neglect

A avaliação da inatenção hemiespacial ou neglect pode começar por pedir ao doente que descreva o espaço onde se encontra de forma a avaliar se este despreza algum dos lados.

A prova de barragem num folha de papel é outra das técnicas usadas para averiguar se há uma inatenção de um dos lados, bem como pedir ao doente para desenhar uma figura, como um relógio ou uma casa.