Subespaços Vetoriais (Um atalho)

Ana Moura Santos / IEEE-IST Student Branch / outubro 2012

Neste vídeo usamos um resultado que nos permite identificar toda a expansão linear como um subespaço vetorial para classificar conjuntos de vetores. Apresentamos dois exemplos, um com vetores de \(\mathbb R^2\) e outro com um conjunto de matrizes \(2 \times 2\), como sendo subespaços dos respetivos espaços vetoriais. Observe-se que no primeiro exemplo o subespaço acaba por coincidir com o próprio espaço \(\mathbb R^2\), é um subespaço impróprio de \(\mathbb R^2\). No segundo exemplo, o conjunto é um subespaço próprio de matrizes \(2 \times 2\).